Síndrome de Ovário Policistico – Saiba Mais

0 Comentários

A Síndrome do Ovário Policistico, também conhecida como SOP, é um distúrbio hormonal que causa um aumento no tamanho dos ovários, e pequenos cistos ovarianos.

É muito comum com mais de 2 milhões de casos registrados por ano no Brasil. O tratamento é feito com auxílio médico e para sua confirmação requer sempre exames laboratoriais ou de imagem.

Síndrome do Ovário Policistico é uma doença crônica e pode durar anos ou a vida inteira.

 

O que causa:

 

A causa da síndrome do ovário policístico não é bem compreendida, mas pode envolver uma combinação de fatores genéticos e ambientais.
Os sintomas incluem irregularidade menstrual, excesso de pelos, acne e obesidade.
Os tratamentos incluem pílulas anticoncepcionais para regularizar a menstruação, um medicamento chamado metformina para prevenir o diabetes, estatinas para controlar o colesterol elevado, hormônios para aumentar a fertilidade e procedimentos para remover o excesso de pelos.

Os sintomas comuns são:

 

Na menstruação: ausência de menstruação, menstruação anormal, menstruação curta e leve, menstruação infrequente, menstruação intensa ou sangramento pela vagina
Na pele: acne, erupção semelhante a verruga, espessura ou pele oleosa
No peso: excesso de peso, ganho de peso ou obesidade
Também é comum: excesso de pelos, barriga grande, características masculinas inadequada, depressão, infertilidade, pelos indesejados ou queda de cabelo

O tratamento é feito por meio do uso de hormônios
Os tratamentos incluem pílulas anticoncepcionais para regularizar a menstruação, um medicamento chamado metformina para prevenir o diabetes, estatinas para controlar o colesterol elevado, hormônios para aumentar a fertilidade e procedimentos para remover o excesso de pelos.

Como você pode se cuidar:

 

O tratamento depende das queixas e objetivos da paciente. Antes de qualquer intervenção, é muito importante modificar o estilo de vida, principalmente a diminuição do tabagismo e do consumo de álcool e a redução de peso e aumento de exercícios físicos nas mulheres com sobrepeso ou obesas.

Uma das grandes preocupações é o combate à obesidade, presente em quase metade das pacientes com SOP, que aumenta o risco de desenvolver hipertensão arterial sistêmica, diabete melito do tipo 2, doença cardíaca, acidente vascular encefálico, colelítiase e cânceres da mama, pâncreas e do intestino grosso.

Portanto, a prevenção com a orientação nutricional adequada, a prática de exercícios físicos regulares e o emprego de agentes sensibilizadores do receptor de insulina é uma forma de evitar os riscos da disfunção endotelial e doença cardiovascular nesta população.

 

 

Na Proattiva, clinica situada no Rio de Janeiro, o foco é sempre o bem-estar do paciente.

Conheça nosso departamento de ginecologia e agende a sua consulta. www.proattivamedicina.com.br ou ligue (21) 2042-2235.

 

Fonte: Manual de Ginecologia Endocrina – Febrasgo, Hospital Albert Einstein, Sociedade Brasileira de Ginecologia

Categorias:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *