18 de Fevereiro de 2019

Síndrome de Ovário Policistico – Saiba Mais

A Síndrome do Ovário Policistico, também conhecida como SOP, é um distúrbio hormonal que causa um aumento no tamanho dos ovários, e pequenos cistos ovarianos.

É muito comum com mais de 2 milhões de casos registrados por ano no Brasil. O tratamento é feito com auxílio médico e para sua confirmação requer sempre exames laboratoriais ou de imagem.

Síndrome do Ovário Policistico é uma doença crônica e pode durar anos ou a vida inteira.

 

O que causa:

 

A causa da síndrome do ovário policístico não é bem compreendida, mas pode envolver uma combinação de fatores genéticos e ambientais.
Os sintomas incluem irregularidade menstrual, excesso de pelos, acne e obesidade.
Os tratamentos incluem pílulas anticoncepcionais para regularizar a menstruação, um medicamento chamado metformina para prevenir o diabetes, estatinas para controlar o colesterol elevado, hormônios para aumentar a fertilidade e procedimentos para remover o excesso de pelos.

Os sintomas comuns são:

 

Na menstruação: ausência de menstruação, menstruação anormal, menstruação curta e leve, menstruação infrequente, menstruação intensa ou sangramento pela vagina
Na pele: acne, erupção semelhante a verruga, espessura ou pele oleosa
No peso: excesso de peso, ganho de peso ou obesidade
Também é comum: excesso de pelos, barriga grande, características masculinas inadequada, depressão, infertilidade, pelos indesejados ou queda de cabelo

O tratamento é feito por meio do uso de hormônios
Os tratamentos incluem pílulas anticoncepcionais para regularizar a menstruação, um medicamento chamado metformina para prevenir o diabetes, estatinas para controlar o colesterol elevado, hormônios para aumentar a fertilidade e procedimentos para remover o excesso de pelos.

Como você pode se cuidar:

 

O tratamento depende das queixas e objetivos da paciente. Antes de qualquer intervenção, é muito importante modificar o estilo de vida, principalmente a diminuição do tabagismo e do consumo de álcool e a redução de peso e aumento de exercícios físicos nas mulheres com sobrepeso ou obesas.

Uma das grandes preocupações é o combate à obesidade, presente em quase metade das pacientes com SOP, que aumenta o risco de desenvolver hipertensão arterial sistêmica, diabete melito do tipo 2, doença cardíaca, acidente vascular encefálico, colelítiase e cânceres da mama, pâncreas e do intestino grosso.

Portanto, a prevenção com a orientação nutricional adequada, a prática de exercícios físicos regulares e o emprego de agentes sensibilizadores do receptor de insulina é uma forma de evitar os riscos da disfunção endotelial e doença cardiovascular nesta população.

 

 

Na Proattiva, clinica situada no Rio de Janeiro, o foco é sempre o bem-estar do paciente.

Conheça nosso departamento de ginecologia e agende a sua consulta. www.proattivamedicina.com.br ou ligue (21) 2042-2235.

 

Fonte: Manual de Ginecologia Endocrina – Febrasgo, Hospital Albert Einstein, Sociedade Brasileira de Ginecologia

12 de Fevereiro de 2019

Medicina de Estilo de Vida

O termo Medicina de Estilo de Vida, do inglês “Lifestyle Medicine”, faz referência a uma prática clínica multiprofissional, que visa a promoção e manutenção de hábitos de vida saudáveis e consequente redução das doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), principalmente doenças cardiovasculares, diabetes, doença pulmonar crônica e diferentes tipos de câncer.

 

A mudança de estilo de vida com a adoção de hábitos saudáveis aumenta a expectativa de vida em 6-10 anos, a qualidade de vida e ainda é capaz de reprogramar a expressão de genes relacionados ao desenvolvimento das DCNTs, incluindo alguns tipos de câncer, tais como o de próstata e o de mama.

 

A medicina de estilo de vida ainda é um modelo de cuidado novo, que tem um foco na qualidade de vida e na longevidade. Ela preconiza uma abordagem com médicos, nutricionistas, educadores físicos, “coachs” de saúde e bem-estar trabalhando em harmonia e com a participação ativa do paciente, respeitando seu momento, valores e preferências, visando uma adoção de hábitos de vida saudáveis (nos domínios do peso corporal, da alimentação, da prática regular de atividade física, no sono reparador, na interrupção do tabagismo, o etilismo com moderação e no controle do estresse mental).

 

Assim, a Medicina de Estilo de Vida, a partir de uma abordagem multiprofissional, empodera os pacientes a adotarem um estilo de vida saudável, promovendo longevidade e maior qualidade de vida, representando a base para a promoção de saúde e bem-estar.

 

Na PROATTIVA MEDICINA  você encontra profissionais com a qualificação necessária e a estrutura adequada a um tratamento de alta qualidade e eficiência. Ligue para 21 2042-2235 e conheça nossa clínica.

10 de Janeiro de 2019

Dormência e Formigamento – Saiba mais

Você sabia que as dormências não devem ser menosprezadas?

Os distúrbios dos nervos, muitas vezes são menosprezados.

Chamamos parestesias as sensações anormais, como formigamentos, dormências ou choques. Estes sintomas, podem aparecer em diversas doenças, e podem variar de um simples formigamento, até a perda completa da sensibilidade.

Dormência e formigamento, são sensações anormais, que podem ocorrer em qualquer parte do corpo, porém na grande maioria das vezes, são sentidas nos braços e nas pernas. Dormência é aquela sensação de usar uma luva, ou meia que dificulta a pessoa de sentir o toque.

Os nervos que inervam os braços e pernas, saem da medula espinhal, e vão passando da coluna até as partes mais periféricas das mãos, pés e dedos. Ao longo deste trajeto, podem sofrer compressões, seja por processos degenerativos como osteoartrose da coluna e hérnias de disco, até tumores, infecções, processos cicatriciais e vasos dilatados. As situações como ficar sentado ou parado na mesma posição por muito tempo, podem comprimir temporariamente os nervos, porém nas demais a injúria é constante e o auxílio médico deve ser imediato.

A dormência também pode ser um sintoma da neuropatia periférica, que podem ter diversas causas, dentre elas cabe ressaltar a neuropatia diabética. A diabetes descontrolada, onde os níveis de açucar, estão elevados por muito tempo, podem ter como consequência lesões nos nervos de várias partes do corpo, gerando dormências nos membros superiores e inferiores, podendo estar associado a alterações de sensibilidade, é a até motricidade.

A síndrome do túnel do carpo, é a causa mais frequente de parestesia nas mãos. Decorre da compressão do nervo mediano, no punho, quando este o atravessa. Acontece dormência, dor e atrofia de parte dos músculos da mão, dor no polegar e antebraço. Diabetes, obesidade e hipotireoidismo, podem estar associados. Hérnia de disco cervical, síndrome do desfiladeiro torácico, artrite reumatóide e esclerose múltipla, são diagnósticos diferenciais.

A esclerose múltipla é uma doença autoimune, que causa degradação gradual das fibras nervosas do cérebro e medula espinhal. Dessa forma, sintomas como formigamentos, podem fazer parte da doença, muitas vezes acompanhada de queimação.

Hipovitaminoses, como a deficiência de vitaminas B12, B6, B1 e E, podem provocar alterações nos nervos, que cursam com formigamento em diversas partes do corpo, associados a alteração da sensibilidade, cansaço e irritabilidade.

Conforme explica, Dr Cláudio Santoro, doenças circulatórias periféricas, como a doença venosa crônica e a doença arterial obstrutiva periférica, podem gerar formigamento, associado a outros sintomas. Cabe ao especialista diagnosticar, graduar e controlar a doença, muitas vezes abolindo os sintomas e melhorando a qualidade de vida do paciente.

Casos onde o formigamento é intenso, demora de dias para desaparecer, se associa a cansaço, dor no peito, dificuldade para falar, a procura por atendimento, deve ser imediata.

 

 

Na PROATTIVA MEDICINA  você encontra profissionais com a qualificação necessária e a estrutura adequada a um tratamento de alta qualidade e eficiência. Ligue para 21 2042-2235 e conheça nossa clínica.

 

11 de dezembro de 2018

Câncer e Cirurgia Oncológica

Câncer e Cirurgia Oncológica

 

A Cirurgia oncológica é a especialidade médico cirúrgica, usada no suporte ao tratamento do paciente oncológico,  é usada para prevenir, diagnosticar, estadiar e tratar o câncer. A cirurgia também pode aliviar o desconforto ou problemas relacionados com a doença. Às vezes, é usada para mais de um desses objetivos. Em outros casos, mais cirurgias podem ser necessárias ao longo do tempo.

O cirurgião oncológico tem toda sua capacitação voltada para proporcionar o melhor tratamento cirúrgico de qualquer tipo de câncer, bem como participar adequadamente o tratamento multidisciplinar juntamente com a oncologia clínica e a radioterapia.

No artigo de hoje, você vai ver como funciona e quando é necessária a cirurgia oncológica.

 

Biópsia:

A biópsia é o procedimento de retirada de uma amostra do tumor para que sejam feitos exames, determinando se é um câncer ou não, o seu tipo, o seu estágio, entre outras características.


Estadiamento do Câncer:

A cirurgia de estadiamento é feita para diagnosticar o tipo de câncer e se existe disseminação da doença. Durante esta cirurgia, a área em torno do tumor, incluindo os gânglios linfáticos e órgãos adjacentes é examinada. Isso é importante porque fornece informações para orientar as decisões sobre o tratamento e prognóstico do paciente.

 

Cirurgias para Tratamento do Câncer

 

Cirurgia Curativa:

A cirurgia curativa geralmente é feita quando o tumor está localizado em apenas uma parte do corpo, e provavelmente toda a doença possa ser retirada. Consiste na remoção total do tumor e pode ser combinada a outros tratamentos, como a quimioterapia e a radioterapia.

 

Cirurgia Parcial:

A cirurgia parcial visa remover parte do tumor. Às vezes, isso ocorre quando retirar todo o tumor causaria muito dano a órgãos ou tecidos próximos. Nesses casos, o cirurgião pode remover o máximo possível do tumor e tratar o que restou com radioterapia, quimioterapia ou outros tratamentos.

 

Cirurgia Paliativa:

A cirurgia paliativa é usada para tratar problemas causados ​​pela doença avançada. A cirurgia paliativa pode ser usada para aliviar sintomas que causam desconforto ou incapacidade. A cirurgia paliativa ajuda a aliviar os problemas causados ​​pelo câncer e oferece melhor qualidade de vida aos pacientes, mas não trata ou cura o câncer.

 

Cirurgia de Suporte:

A cirurgia de suporte é realizada para os pacientes terem acesso a outras opções terapêuticas. Por exemplo, a inserção de cateter para a administração da quimioterapia.

 

Cirurgia de Reconstrução: 

A cirurgia de reconstrução é realizada para melhorar a aparência após uma cirurgia mutiladora, como a mastectomia. A cirurgia de reconstrução mamária é o tipo mais conhecido de cirurgia de reconstrução. Também é feita para restaurar a função de um órgão ou parte do corpo após a cirurgia.

 

Cirurgia Preventiva (Profilática):

A cirurgia preventiva é feita para prevenir o desenvolvimento de um câncer e consiste em remover o tecido que apresenta elevado risco de desenvolver a doença, mas isso não garante que a doença se manifeste. Por exemplo, mulheres com histórico familiar de câncer de mama e que têm uma mudança hereditária no gene BRCA1 ou BRCA2, podem considerar a mastectomia profilática.

 

 

 

No mundo todo há milhões de pessoas que já tiveram câncer ou estão vivendo com câncer.Mas atualmente o câncer não é mais uma sentença de morte, muitos pacientes são tratados com sucesso, principalmente quando a doença é diagnosticada precocemente e tratada por um especialista.

 

Na PROATTIVA MEDICINA  você encontra profissionais com a qualificação necessária e a estrutura adequada a um tratamento de alta qualidade e eficiência. Ligue para 21 2042-2235

 

 

 

 

 

 

05 de novembro de 2018

Novembro Azul | Combate ao câncer de próstata

Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades no mês de novembro dirigida à sociedade e, em especial, aos homens, para conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata.

 

O que é o câncer de próstata?

É a multiplicação desordenada de células da próstata. No Brasil é o segundo tipo de câncer mais frequente nos homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma.

 

Sintomas:

Em estágio inicial, quando as chances de cura beiram 90%, não há sintomas. Por isso é importante a visita regular ao urologia.

Os principais sintomas na fase avançada são:

  • Dor óssea;
  • Dores ao urinar;
  • Vontade de urinar com frequência;
  • Presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

 

Fatores de risco

  • Histórico familiar de câncer de próstata: Pai, irmão e tio
  • Raça: Homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer
  • Obesidade

 

Diagnóstico:

O diagnóstico precoce é essencial para aumentar a chance de cura da doença. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologia para conversar sobre o exames. Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal.

Outros exames poderão ser solicitados se houver suspeita de câncer de próstata, como as biópsias, que retiram fragmentos da próstata para análise, guiadas pelo ultrassom transretal.

 

Ajude a mudar essa estatística. Agende sua consulta com um urologista. 😉 #DribleOPreconceito

29 de outubro de 2018

Doenças Cerebrovasculares

Doenças cerebrovasculares:

Você sabia que o acidente cerebral vascular pode acometer a circulação vascular cerebral posterior? Isso mesmo!

 

Dentre os acidentes vasculares cerebrais, em torno de 30% dos eventos correspondem a eventos cerebrovasculares na circulação posterior do cérebro. Isto quer dizer, são eventos que acometem a região do bulbo e cerebelo.

Destes casos, cerca de 25%, são causados por estenose ou oclusão das artérias vertebrais. Estenoses são reduções dos calibres dos vasos e oclusões, são fechamentos.

As artérias vertebrais, se originam das artérias subclávias e ascendem, através das vertebras do pescoço, até penetrar no cérebro, onde fornecem sangue a áreas como medula, ponte e cerebelo.

A maior causa de isquemia, falta de sangue, ao território cerebral irrigado pelas artérias vertebrais, é a aterosclerose.

A síndrome vertebro-basilar, também deve ser destacada, onde um processo de osteoartrose de coluna cervical, no nível das vertebras de C1 a C7, pode comprimir as artérias vertebrais. A referida compressão pode ocasionar uma rápida escassez de sangue na região, desencadeando a síndrome.

Apesar de menos comum que a doença carotídea, as isquemias vertebro-basilares, possuem mortalidade associada 20 a 30% mais frequentes, o que denota sua importância.

 Os sintomas geralmente são bilaterais, podendo manifestar:

 

  • Tonturas
  • Vertigens
  • Quedas
  • Visão dupla
  • Perda da sensibilidade ao redor da boca
  • Turvação visual
  • Dificuldade de engolir
  • Dificuldade de fala
  • Alterações no jeito de caminhar
  • Dores de cabeça
  • Zumbido
  • Vômitos
  • Fraqueza muscular envolvendo os dois lados do corpo

 

O ecocolordoppler, é uma ferramenta importante no estudo e diagnóstico das doenças cerebrovasculares. Geralmente, é o primeiro exame a ser realizado, fornecendo dados a respeito da circulação cerebrovascular, possibilitando ao médico muitas vezes, um diagnóstico precoce.

Você já realizou seu check up vascular. Na Proattiva você encontra cirurgiões vasculares e cardiologistas para te orientar e ajudar.

17 de outubro de 2018

Dieta Plant Based

A Dieta Plant Based

 

É uma dieta ou estilo de vida que prioriza a ingestão de alimentos na sua forma integral.

Uma pessoa que segue a “plant based” evita ao máximo consumir alimentos processados como: óleos (todos os tipos), produtos industrializados, fast food, açúcares e farinhas refinadas.

Todos os alimentos da dieta Plant Based colaboram para o fornecimento de nutrientes essenciais. Além disso, quando combinados ao longo do dia (não necessariamente na mesma refeição), há uma sinergia nutricional que garante um corpo saudável.Mesmo quem consome carne pode se beneficiar com um consumo maior de verduras, legumes e cereais.Em uma dieta plant based bem planejada e equilibrada, o teor de ferro e de cálcio pode ser facilmente atingido, porém, é preciso estar atento aos níveis de vitamina B12, podendo ser necessário a suplementação, por isso é sempre importante consultar um nutricionista.

O que comer na plant based diet?

  • Frutas
  • Vegetais
  • Tubérculos (batata, mandioca, inhame, batata-doce, cará)
  • Leguminosas (feijões, grão de bico, lentilha)
  • Cereais integrais (arroz, trigo, quinoa)
  • Oleaginosas (castanhas, amendoim, macadâmia, pistache, nozes)
  • Sementes
  • Cogumelos

Atitudes que devemos incluir na alimentação:

  • Maior consumo de frutas, verduras e legumes (mínimo de 5 porções diárias)
  • Ingerir alimentos integrais e evitar os refinados
  • Dar preferência, sempre que possível, a produtos orgânicos
  • Montar prato colorido e ter variedade alimentar
  • Compor metade do prato, nas grandes refeições, com verduras e legumes.

Procure um nutricionista

O seu nutricionista é o é o profissional indicado para propor a alimentação adequada para você.  A Clínica Proattiva, clínica médica no Rio de Janeiro conta com uma equipe altamente qualificada e comprometida com a excelência.

Entre em contato e marque a sua consulta.

 

Dra Monique Annes

 

 

23 de Abril de 2018
Médica usando aparelho de ultrassom | Tipos de exames de ultrassonografia

Tipos de exames de ultrassonografia

A ultrassonografia é um importantíssimo aliado do campo médico, pois ela consegue mostrar em tempo real ao profissional da saúde imagens específicas de determinados orgãos. Existem diversos tipos de exames de ultrassonografia que são atendidos aqui na Proattiva, e vamos detalhar um pouco mais sobre alguns deles:

Ultrassonografia com Doppler

A ultrassonografia com Doppler pode ser feita junto com a maioria dos tipos do exame. O diferencial dele é a possibilidade de avaliar também o fluxo sanguíneo que circula na região em análise. Dessa forma, é possível ver algum problema no funcionamento de determinado órgão.

Na área da obstetrícia, ainda é possível avaliar se o feto está recebendo a quantidade de sangue adequada e detectar possíveis alterações na placenta.

Ultrassonografia do abdômen

Esse tipo de exame de ultrassonografia é indicado para avaliar o estado de órgãos presentes nessa parte do corpo, como vesícula biliar, fígado, pâncreas, baço, rins, bexiga, útero ovário e bexiga. Ele pode ser dividido em superior ou inferior, para focar apenas em órgãos que estejam na região desejada, ou total, para verificar o abdômen como um todo.

Esse tipo de ultrassonografia serve para identificar nódulos, massas, cistos e até tumores na região do abdômen, além de ser capaz de identificar alterações na anatomia dos órgãos abdominais, detectar inchaços ou inflamações nos órgãos, assim como lesões em seus tecidos.

Ultrassonografia das Vias Biliares

O foco nesse caso é o fígado, o pâncreas, a vesícula biliar e, claro, as vias biliares. Tem como objetivo identificar com precisão doenças do trato biliar, além de avaliar o trato hepatobiliar em pacientes com dores no hipocôndrio direito e detectar massas hepáticas. Nesse tipo de ultrassonografia, também é possível confirmar e analisar casos de cálculo biliar.

Ultrassonografia das Vias Urinárias

O intuito desse tipo de ultrassonografia é verificar o rim, o ureter e a bexiga e procurar alterações nesses órgãos, como pedras, massas, cistos e/ou obstruções nessa área.

Ultrassonografia da Próstata

Essa ultrassonografia pode ser dividida em próstata transabdominal e próstata pélvica transabdominal. Ela pode servir tanto para os exames de rotina convencionais (que devem ser realizados anualmente em pacientes acima de 50 anos), como para casos de investigação de infertilidade, câncer, prostatites, cistos, lesões etc.

Ultrassonografia das mamas

A ultrassonografia das mamas ajuda a analisar o tecido mamário, assim como coletar informações sobre o tecido mamário e nódulos. Ela chega a ser mais precisa que a mamografia (mas atenção: a mamografia e a ultrassonografia das mamas são complementares. Uma nunca deve substituir a outra).

Ultrassonografia obstétrica

É o famoso ultrassom para ver o estado do bebê. Ele é realizado durante o pré-natal e, ao longo da gestação, a futura mamãe precisará realizá-lo algumas vezes. Ele dispensa preparações muito especiais por parte da paciente.

Ultrassonografia das glândulas salivares

Nesse tipo de ultrassonografia, o médico avalia a região cervical e o queixo do paciente, e se o cliente possui inflamações, nódulos sólidos, cistos e/ou cálculos nas glândulas parótidas e submandibulares.

Ultrassonografia de Articulação ou Muscular

Ela é indicada para detectar alterações nas estruturas articulares e dos músculos relacionados a articulações. Também é recomendada para diagnosticar degenerações articulares, artrites, alterações nos ligamentos articulares, tendões, cartilagens e bursites. Ou seja, serve para detectar os principais problemas nos joelhos, cotovelos, ombros, quadris, punhos e nos dedos dos pés e das mãos.

Ultrassonografia no Rio de Janeiro

Independentemente de sua necessidade, se você precisa de ultrassonografia, podemos ajudar você. A Clínica Proattiva, clínica médica no Rio de Janeiro conta com equipamentos de última geração que podem realizar a ultrassonografia em todos os casos listados acima e muitos outros. Entre em contato conosco e marque agora mesmo a sua consulta.

20 de Abril de 2018
Representação gráfica de parte do útero | Dúvidas sobre ovulação

Dúvidas sobre ovulação

Quando um casal está tentando engravidar, ele costuma prestar mais atenção no ciclo menstrual da mulher, principalmente em qual data acontece o seu período fértil e a ovulação. Mas muita gente ainda tem dúvidas sobre a relação entre essas duas coisas. Vamos tentar esclarecer aqui alguns detalhes sobre o assunto.

O que é ovulação?

A ovulação é o momento em que o óvulo, célula reprodutora feminina, é liberado pelo ovário e atinge as tubas uterinas. Quando isso acontece, ele está pronto para ser fecundado.

Daí, o óvulo tem apenas dois caminhos: ou ele é fecundado pelo espermatozoide e dá início à gestação ou é expelido pelo corpo através da menstruação.

O período fértil e a ovulação são a mesma coisa?

Não exatamente. Na verdade, a ovulação faz parte do período fértil e acontece quando a mulher alcança o ápice de sua fertilidade, na metade do ciclo menstrual. Ou seja, em um clico de 28 dias, a ovulação costuma acontecer no 14º dia após o início da menstruação, com uma margem de 3 dias antes ou depois. Todo esse espaço de tempo (os 7 dias) é, portanto, considerado como período fértil.

Porém, sem ovulação não há período fértil. Isso faz sentido quando temos em mente que sem o óvulo, não há como engravidar naturalmente. É por isso que mulheres que fazem uso de pílulas anticoncepcionais não ovulam, tampouco sentem seus sintomas.

Características da ovulação

O corpo da mulher emite alguns sinais característicos de quando a ovulação está acontecendo. São eles:

  • Secreção vaginal transparente, semelhante à clara de ovo (curiosidade: essa viscosidade da secreção ajuda os espermatozoides a chegarem ao óvulo maduro);
  • Aumento da temperatura corporal, da libido e do apetite motivados pela maior liberação de progesterona, hormônio feminino essencial para o equilíbrio do ciclo menstrual;
  • Em alguns casos, dor pélvica, como uma cólica.

Até quanto tempo depois da ovulação pode acontecer a fecundação?

Assim que o óvulo chega nas tubas uterinas e atinge a maturidade ideal, ele tem entre 12 e 48 horas para ser fecundado. Depois desse período, ele não pode ser penetrado pelo espermatozoide e, dessa forma, não há mais chances de fecundação.

Então, porque o período fértil é maior que a ovulação?

O período fértil é maior que a ovulação porque considera-se todo o período em que a mulher tem maiores chances de engravidar. O espermatozoide pode continuar vivo dentro do corpo dela por até 3 dias. Portanto, se o casal tiver relações sexuais sem o uso de métodos contraceptivos no início do período fértil, o espermatozoide pode atingir o óvulo justamente no momento em que o óvulo estará maduro.

Como saber qual o melhor dia para engravidar?

Geralmente, o melhor dia para engravidar está entre o 11º e o 16º após o primeiro dia da última menstruação. Entretanto, cada mulher tem características próprias que podem fazer com que esse período varie. Da mesma forma, os espermatozoides de seu parceiro podem apresentar uma resistência maior ou menor. Por esta razão, é fundamental que o casal que está tentando engravidar procure ajuda de um profissional especializado para poder fazer um acompanhamento detalhado e preciso.

Planejamento familiar no Rio de Janeiro

A clínica Proattiva, clínica médica no Rio de Janeiro conta com um Centro de Tratamento da Mulher que conta com uma equipe de especialistas em planejamento familiar, monitorização da ovulação, infertilidade, terapia de reposição hormonal e muitas outras áreas relacionadas à saúde feminina. Entre em contato conosco e marque agora a sua consulta.

16 de Abril de 2018
Distúrbios Nutricionais na Infância

Distúrbios nutricionais na infância

Segundo a OMS, Organização Mundial da Saúde, um ser humano bem nutrido é aquele que recebe as substâncias necessárias à manutenção da vida, ao crescimento, ao bom funcionamento dos órgãos e à produção de energia.

Parece simples, mas a cada dia é mais fácil encontrar crianças e adolescentes malnutridos, seja por questões socioeconômicas, abandono afetivo familiar ou por questões relacionadas a outras doenças.

Se engana quem pensa que problemas nutricionais são apenas deficiências de vitaminas no organismo facilmente resolvidas com algumas pílulas. A anemia, a desnutrição e a obesidade são problemas sérios e que podem ter consequências ainda mais sérias e que exigem uma mudança no estilo de vida.

Anemia

Duas crianças demonstrando tédio em meio a livros | Distúrbios nutricionais na infância
A anemia é caracterizada por atrasos do crescimento, do desenvolvimento e por alterações de pele, cabelos e unhas, gastrite, alterações de humor, déficits de atenção e diminuição do rendimento físico.

Entre as causas da anemia, estão:

  • Hemorragia aguda: interna ou externa.
  • Hemólise: alterações, dissolução ou destruição nos glóbulos vermelhos.
  • Produção deficiente de hemácias (falta de substâncias como ferro e vitamina B12).

A falta de ferro no organismo é a causa mais comum da anemia em bebês e crianças, e os principais fatores de risco para essa deficiência de ferro são:

  • Amamentação mista e por um período maior que o recomendado;
  • Parto prematuro;
  • Baixo peso;
  • Perda de sangue fetal durante o parto;
  • Parasitismo intestinal;
  • Ingestão de leite cru;
  • Alimentação pobre em ferro.

O tratamento é feito, principalmente, com uma dieta balanceada e rica em vitaminas e com a ingestão de vitaminas em pílulas.

Desnutrição proteico-calórica

Uma dieta pobre em nutrientes leva a desnutrição proteico-calórica, que pode originar de três vertentes:

  • Primaria: tem causas socioeconômicas – pobreza, privação nutricional, más condições de higiene, falta de amamentação, privação efetiva etc.
  • Secundária: outras condições que dificultam a absorção de nutrientes, como o hipertireoidismo.
  • Mista: quando a anemia do paciente é causada por uma mistura de problemas de saúde com as dificuldades socioeconômicas.

Uma dieta pobre também causa queda de energia e, consequentemente, uma adaptação do organismo à quantidade de energia que restou. Isso faz com que as crianças entrem em uma vida sedentária, adquiram baixa imunidade e não cresçam como o esperado para a idade.

O tratamento da desnutrição proteico-calórica vai depender do que a causou, mas em todos os casos, é importante realizar uma dieta hipercalórica para que a criança atinja o peso normal. Porém, isso não significa uma dieta cheia de gorduras e açúcares, mas sim uma dieta que supra a necessidade calórica da criança com foco na qualidade dos alimentos.

Quando a desnutrição é causada por outras condições, o tratamento também é feito com medicamentos. A criação do vínculo da criança com os pais também é importante para que a criança se recupere em menos tempo e com mais intensidade.

Criança obesa com junk food no colo | Distúrbios nutricionais na infância

Obesidade

Considerado um dos principais males do século XXI, a obesidade infantil atinge, hoje, dez vezes mais crianças e adolescentes do que na década de 70, fazendo com que o grupo de pessoas obesas entre 5 e 19 anos passasse de 11 milhões para 143 milhões. No Brasil, estima-se que 9,4% das meninas e 12,7% dos meninos nessa faixa de idade já estão obesos.

Diferente da desnutrição proteico calórica, a obesidade está mais associada a classes econômicas mais altas, que tem mais acesso a alimentos ricos em açúcares e gorduras e com pouco nutrientes.

Além desse fator de risco, a obesidade infantil também pode ser causada por fatores endócrinos, como problemas na tireoide, e psicológicos, como ansiedade e depressão.

O tratamento inclui:

  • Estimulo a alimentação exclusivamente com leite materno na faixa etária indicada;
  • Disciplina com horários para as refeições;
  • Dieta rica em nutrientes e vitaminas;
  • Diminuição no consumo de alimentos industrializados;
  • Incentivo a atividades físicas.

A obesidade, além de deixar a criança suscetível a comentários e gozações na escola – que podem causar profundos problemas psicológicos -, ainda pode desencadear outras patologias, como hipertensão arterial, diabetes e doenças cardíacas.

Procure um médico

O seu pediatra é o melhor médico para identificar e tratar os distúrbios nutricionais do seu filho. Visite o seu pediatra regularmente e sempre realize exames de sangue, o acompanhamento do crescimento do seu filho é muito importante para que ele se desenvolva da maneira correta e diminua as chances de problemas futuros causados por uma alimentação ruim.