Gastroenterologia

A área da saúde que cuida do sistema digestório é a gastroenterologia. O especialista dessa área promove a prevenção, avaliação, diagnóstico e tratamento dos seguintes órgãos: boca, esôfago, estômago, vesícula biliar, pâncreas, fígado, intestino grosso e delgado, reto e ânus.

Entre outras doenças, a gastroenterologia atua no tratamento de:

Hepatite

A hepatite é uma inflamação do fígado, que pode ser causada por diversos fatores, como o abuso do consumo do álcool, uso de substâncias tóxicas – assim como alguns remédios -, além de alguns vírus, bactérias e/ou parasitas. Existem pelo menos 7 tipos de hepatite: A, B, C, D, E, alcoólica e a autoimune. Por esta razão, há diversas formas de tratamento, sendo o gastroenterologista o profissional mais indicado para dar o diagnóstico e indicar o tratamento adequado.

Gastrite

A gastrite é a inflamação ou até mesmo a erosão da parede do estômago. Enquanto se apresenta como uma gastrite aguda, dura pouco tempo. Entretanto, quando avança para um quadro crônico da doença, pode durar anos. Ela pode ser causada – ou intensificada – pela ingestão de álcool, uso de analgésicos e drogas, doenças autoimunes e até mesmo o estresse e a idade. Entre os seus sintomas estão a náusea, vômitos, perda de apetite, dores abdominais etc.

Úlcera

A úlcera se apresenta como a famosa dor na boca do estômago. Ela, na verdade, é uma ferida no órgão, que causa forte incômodo. Este se agrava quando o suco gástrico atinge o ferimento, pois o ácido provoca ainda mais irritação e inflamação. O estresse e a má alimentação podem contribuir para o aparecimento da doença.

Esofagite

O tubo que liga a parte posterior da boca ao estômago se chama esôfago. Esofagite, por sua vez, é a inflamação desse órgão. Existem quatro tipos da doença: esofagite de refluxo, esofagite de eosinófilos, a causada por medicamentos e a infecciosa. O tipo de tratamento também varia, conforme o tipo de esofagite que o paciente possui.

Pancreatite

Pancreatite é a inflamação do pâncreas, glândula localizada atrás do estômago. O órgão é o responsável pela digestão de gorduras e carboidratos, além de produzir a insulina. Existe o tipo agudo e crônico da doença e os casos mais graves podem levar a óbito.