Notícias

19 de Fevereiro de 2018
Obeso medindo circunferência de abdômen com fita métrica | O que é a síndrome metabólica?

O que é a síndrome metabólica?

A obesidade pode ser considerada um dos piores males que atinge a nossa população, pois hoje ela afeta 1 em cada 5 brasileiros, segundo o Ministério da Saúde, e mais da metade da população está acima do peso.

O maior problema disso é que a obesidade não está sozinha. Na maioria das vezes, ela vem acompanhada de problemas na pressão arterial, colesterol alto, diabetes e mais outras doenças que juntas podem causar a o que chamamos de síndrome metabólica.

Antes de responder o que é a síndrome metabólica, precisamos entender para que serve a insulina: ela é o hormônio responsável por tirar a glicose do nosso sangue e levá-la a todas as células do corpo, trabalho esse que é essencial para a vida. Portanto, as doenças ligadas à obesidade, como hipertensão, diabetes e alterações no colesterol, também estão ligadas a algo chamado resistência insulínica, que significa, basicamente, que a insulina não está conseguindo desempenhar sua função corretamente.

A síndrome metabólica, então, é o conjunto de doenças que se formam por causa da resistência insulínica e que aumentam muito o risco de doenças cardiovasculares.

Homem obeso apertando barriga | O que é a síndrome metabólica?

Fatores de risco para a síndrome metabólica

Como a síndrome metabólica acontece devido a uma resistência à insulina, também é uma condição que surge com o aumento do peso corporal, que consequentemente pode levar ao quadro de diabetes, hipertensão etc.

Tendo isso em mente, podemos considerar que um estilo de vida sem exercícios físicos e com uma alimentação baseada em carboidratos simples e gorduras saturadas é o principal causador da síndrome.

Hábitos que fazem mal ao coração, como o fumo, e histórico de doenças cardíacas na família potencializam as consequências da síndrome metabólica nesse órgão.

Como saber se possuo a síndrome metabólica?

Não existe um conceito universal para diagnosticar a síndrome, mas segundo os critérios brasileiros, a síndrome metabólica pode ser confirmada com três dos cinco pontos abaixo:

  • Obesidade (circunferência da cintura acima de 88cm para mulheres e 108cm para homens).
  • Hipertensão.
  • Diabetes.
  • Triglicerídeos altos (maior 150mh/dl).
  • HDL Colesterol (menor que 40 mg/dl para homens e 50 mg/dl para mulheres).

Existem outros dois sinais que podem indicar o desenvolvimento da resistência insulínica: crescimento de pele no pescoço, cuja aparência se assemelha a verrugas, e escurecimento da pele nas regiões de dobras do corpo.

O que fazer se eu tiver a síndrome metabólica?

Para a confirmação do diagnóstico da síndrome metabólica, você pode se consultar com um endocrinologista ou um clínico geral. Além dos exames clínicos, como analise de medidas e pressão arterial e da análise de histórico familiar, o diagnóstico é feito com um exame de sangue que analisa os níveis de colesterol e de glicemia.

Qual o tratamento para a síndrome metabólica

Como era de se imaginar, o tratamento e a prevenção da doença começam com a mudança dos hábitos que ajudam a desenvolver a resistência insulínica no corpo: parar de fumar, começar a se exercitar e seguir uma dieta saudável.

Para tratar as doenças, como a pressão alta, a diabetes e o colesterol alto, será necessário o uso de medicamentos.

Em alguns casos, o paciente pode ser considerado para uma cirurgia bariátrica, que trata a obesidade e a diabetes de forma mais urgente.

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *